A importância da socialização em cachorro

02/11/2018

Neste artigo vamos abordar um tema bastante importante e que deve ser tido em conta durante a fase de crescimento do cão, a socialização e introdução a novos ambientes, estímulos, pessoas, etc, durante o período de cachorro.

Todos nós já ouvimos dizer que não se deve levar os cachorros à rua até estes terem o plano de vacinação iniciado, o que apenas acontece por volta dos 6 meses de idade do cachorro.

Ora o cachorro tem um dos períodos mais importantes do seu desenvolvimento precisamente nesse mesmo período, como por exemplo a idade ideal para a iniciação à socialização. Assim sendo, com esta "restrição" significa que assim estamos a perder o período de socialização mais importante, da vida dos cachorros, os primeiros 4 meses.

Comecemos por definir socialização. A socialização significa habituação ou acostumação do cachorro aos elementos ambientais que o rodeia através da sua exposição aos mesmos. Entenda-se por elementos ambientais, os ruídos dos carros, contacto com outros animais nomeadamente outros cães, crianças, pessoas de diferentes idades e etnias entre outros.

Assim, ao privar o cachorro do contacto com esses estímulos externos, estamos a fazer com que um período importantíssimo do crescimento seja negligenciado podendo traduzir-se mais tarde no desenvolvimento de animais ansiosos, reactivos e possivelmente agressivos, pois não foram ensinados / habituados a esses mesmos estímulos.

A posição de que só devemos levar os nossos cachorros à rua quando estes tiverem as vacinas em dia, parte muitas vezes dos veterinários (mas felizmente está a mudar). No entanto é importante ter em conta que as clinicas veterinárias são considerados os locais de mais risco para os cachorros, uma vez que é nas clinicas onde se concentram os maiores focos de doenças devido à grande concentração de animais provenientes de meios diferentes e nem sempre com os melhores cuidados por parte dos tutores.

Assim, sendo certo que devemos ter alguns cuidados com o sistema imunitário do nosso cachorro bebe; então como podemos socializa-lo sem o colocarmos em risco?

Todos nós conhecemos certamente alguém, ou temos amigos com cães, do quais podemos atestar os seus cuidados de saúde (vacinações, desparasitações, etc) em dia. Nesse sentido podemos recorrer a esses mesmos amigos, nomeadamente aos seus cães, para ajudar nesse processo de sociabilização, deixando-os assim conviverem com os nossos cachorros.

Devemos ter sempre em conta que esses encontros ocorrem em espaços limpos (sem fezes de ou urina de outros cães) e de preferência espaços interiores (por exemplo em puppy classes). Devemos também assegurar que o cão com o qual o nosso cachorro vai ser socializado é sociável e equilibrado para que tudo corra pelo melhor e que a experiencia seja agradável e prazerosa para o nosso cachorro não lhe causado assim quaisquer traumas.

É também muito importante socializar os nossos cachorros com todo o tipo de pessoas para que possam viver em sociedade de forma equilibrada. Devemos convidar adultos, idosos e crianças a conviver com os nossos cachorros. Neste caso, os humanos é que terão que ser "bem-educados", uma vez que nem todo o tipo de comportamentos do cão serão aceites e desta forma os humanos com os quais o nosso cão vai interagir devem estar alertados para não os reforçarem inadvertidamente (exemplo: quando o cão salta para cima e o humano faz festas e carinhos não percebendo que está apenas a recompensar um comportamento indesejável).

Relativamente aos ruídos do dia-a-dia, podem sempre levar o vosso cachorro bebe à rua ao colo ou em bolsas de transporte, para que eles se habituem aos ruídos dos carros, das pessoas e a toda a agitação visual.

Em resumo, o facto de não devermos colocar os nossos cachorros em espaços sujos e com dejetos de outros animais não significa que os nossos cachorros não possam sair. Muito pelo contrário, eles podem e devem sair; claro que sempre com as condições de segurança e higiene necessárias.


                   Digam o que acharam deste artigo e deixem o vosso comentário