A técnica da inundação!!!!

10/11/2019

Os medos e fobias são dos problemas mais comuns e desafiantes que um comportamentalista ou treinador de cães pode enfrentar. Qualquer cão independentemente da raça, idade ou sexo pode passar por situações inesperadas como barulhos muito fortes, maus tratos ou outros que podem vir a despoletar essas mesmas fobias.

É bastante importante tratar o medo ou a fobia em relação a algo desde o início de forma a se poderem alcançar bons resultados. Quanto mais tempo passar mais "entranhada" estará essa fobia e mais difícil será o seu tratamento.

Existem várias teorias e técnicas de como abordar este problema. Neste artigo falaremos de uma delas, o "Flooding" que em português significa inundação.

Mas o que é o "Flooding"?

Este nome deriva do facto de o animal que apresenta um determinado medo ou fobia deve ser exposto forçadamente (inundado) ao estimulo do qual esse medo ou fobia derivou sem que exista uma possibilidade de fuga. Ou seja, o "flooding" é uma técnica completamente imersiva e é aplicada tanto na psicologia humana como na canina.

Vejamos primeiro um exemplo com humanos. Vamos supor que eu tenho medo de cobras. Para curar esse meu medo o flooding defende que eu deveria, por exemplo, ser colocado num quarto com dezenas de cobras de onde eu não poderia sair.

No mundo canino o principio do flooding é o mesmo. Por exemplo, se um cão tem medo de bicicletas o método de "Flooding" defende que para que esse medo se resolva o cão deverá ser exposto e/ou forçado o mais possível a bicicletas até não apresentar mais medo, ou outro exemplo, um cão que tem medo de outros cães. Segundo o método de "Flooding", esse cão deverá ser exposto a um ambiente onde existam vários cães como por exemplo um parque de cães. Em alguns casos, quando o cão se encontra no parque de cães, estando amedrontado, o "Flooding" afirma que o cão deve ainda ser obrigado a interagir com os outros cães.

Mas será que o "Flooding" funciona?

Pois..., esta é a grande questão. O "Flooding" em alguns casos muito particulares pode até funcionar e de forma bastante rápida, mas em regra geral é muito mais provável que apenas piore a situação e camufle o que realmente o seu cão sente em relação a um determinado estimulo. Além disso, o flooding põem em causa a segurança e confiança que o cão sente para com o seu tutor, uma vez que o está a obrigar a fazer algo que o deixa bastante amedrontado.

Em alguns casos o cão apenas deixa de apresentar uma determinada reação (como ladrar ou tentar fugir) como resposta ao estímulo que lhe causa medo mas não significa que esteja confortável com esse estímulo. E em alguns casos pode até mesmo desencadear reações de agressividade por medo ou nos casos mais graves até o chamado desamparo aprendido.

Voltando ao exemplo do cão que tem medo de outros cães. Ao leva-lo ao parque de cães e obriga-lo a conviver com os outros cães quando este tem medo deles pode em alguns casos desencadear reações de agressividade para com os outros cães. E no final, um cão que tinha medo de outros cães e se escondia atras do dono pedindo para o afastarem daquela situação, passa a apresentar comportamentos de agressividade para com outros cães tentando ataca-los como forma de se defender de um estimulo que a ele é aversivo.

Mas então qual é a alternativa?

Sim, felizmente existe uma alternativa mais segura e que apresenta resultados bem mais seguros e satisfatórios. O método chama-se "Threshold" que quer dizer em português "limite".

Este método baseia-se essencialmente na dessensibilização gradual e progressiva, ao ritmo do cão, sem que lhe seja imposto qualquer tipo de estímulo aversivo e respeitando sempre o sentimento do cão para com estímulo apresentado.

Este método é composto por três estágios distintos: under threshold; at threshold e over threshold.

  • Under threshold (abaixo do limite): o cão não mostra nenhum sinal de medo, de desconforto e de ansiedade para com o estímulo apresentado.
  • At threshold (no limite): é o ponto onde o cão passa de não mostrar qualquer sinal de medo, desconforto ou ansiedade para mostrar algum sentido de alerta para com o estímulo apresentado.
  • Over threshold (acima do limite): o cão mostra sinais significativos de medo e ansiedade em relação ao estímulo apresentado.

Respeitando estes três estágios, o tutor deve gerir o estímulo aversivo e o ambiente ao redor para que o cão se encontre o mais possível no primeiro estágio (under the threshold). Voltando ao exemplo do cão que tem medo de outros cães, usando o método de threshold, o tutor deveria gerir as distâncias entre o seu cão e o outro cão e ir recompensando cada comportamento positivo do seu cão, ou seja, sempre que este não apresentasse quaisquer sinais de medo ou ansiedade.

Progressivamente a distância entre ambos iria sendo encurtada e reforçada até que ambos se encontrassem e o cão medroso se encontrasse confortável com isso.

A vantagem deste método é que sendo o estimulo introduzido de forma gradual, o cão vai tendo tempo para se ir acostumando e compreender que "não existe motivo para o seu medo". Desta forma, o cão depois de dessensibilizado poderá com o tempo até vir a brincar normalmente com outros cães.

As únicas desvantagens deste método (threshold) é que requer tempo, consistência e acima de tudo um olho atento por parte dos tutores que tem que ser capazes de avaliar o estado do cão rapidamente. Por esse motivo, a dessensibilização deverá ser sempre acompanhada por treinadores qualificados para o efeito.

"The use of flooding is almost always inappropriate... exposing a fearful or fearfully aggressive dog to a stimulus of which he is afraid of but cannot escape, will make the fear worse."

Karen Overall

Referências

Deixem as vossas reações abaixo:

Sigam o nosso trabalho nas diferente plataformas: