Banhos a cães

07/08/2020

O banho dos nossos amigos de quatro patas encerra algumas dúvidas e confusões. Muitos tutores acreditam que para que o cão se encontre limpo e saudável este tem que tomar um banho com bastante frequência. Mas será que é mesmo assim? Neste artigo vamos explicar como proceder quanto aos banhos aos nossos amigos de quatro patas bem como os cuidados a ter com o seu pelo.

Objectivo do banho:

Em primeiro lugar é preciso entender qual é o objetivo do banho. O banho serve para limpar o pó e a sujidade do pelo do cão.

Frequência dos banhos:

A frequência com que damos banho ao nosso amigo de quatro patas depende de vários factores, nomeadamente o tipo de pelo, a raça (devido à predisposição para ter dermatites), a idade, as rotidas do cão, se vive dentro de casa ou no jardim, etc etc.

A pele do cão possui uma fina camada de gordura/óleo natural que a protege. Se o banho for dado com demasiada frequência e com produtos inadequandos estamos constantemente a remover essa proteção natural o que poderá causar alguns problemas ao cão. Um desses casos é o excesso de produção desse óleo que ficará evidente no pelo do cão, tornando-se mais basso e oleoso.

Assim sendo e como resumo/guia a sugestão passa por:

  • Cães com pelo comprido: uma vez a cada dois meses
  • Caes com pelo médio: uma vez a cada quatro meses
  • Caes com pelo curto: uma vez a cada seis meses

Em resumo, os banhos nos cães devem ser acontecimentos periódicos conforme as necessidades e nunca em exagero.

O banho:

O banho do cão inicia-se muito antes de ligarmos o chuveiro. Na realidade antes de começar a dar o banho propriamente dito é importante escovar o pelo do cão de forma a retirar o pelo morto e tornar a actuação do champô mais eficiente.

Tal como os humanos, o cão também sente frio e calor e por isso é importante ter em atenção a temperatura da água. Banhos com água tépida são o ideal podendo ser feitos ajustes conforme a estação do ano e a sensibilidade do cão.

Antes de colocar qualquer produto deve molhar bem o corpo completo do cão. Passe água diversas vezes em todo o corpo antes de colocar o champô.

Em relação ao champô é preciso ter em atenção. Os produtos que se utilizam para lavar o cão devem ter em conta o pH do cão. Utilizando um produto inadequado o seu pH pode vir a ser prejudicado. NUNCA utilize champôs de humanos ou de outros animais no seu cão.

Tenha atenção aos ouvidos do seu cão, NUNCA coloque o chuveiro diretamente nas orelhas do cão. Tente que não entre água para os ouvidos de forma a minimizar o risco de otites ou outros problemas auditivos.

No final do banho não se esqueca de secar bem o pelo do cão. Para tal, em cães de pelo curto pode bastar utilizar uma toalha enquanto que em caes de pelo comprido pode ser necessário a utilização de um secador de cabelo.

Perfumes sim ou não?

NÃO!!! Não se deve utilizar perfume nos cães. Por diversos motivos:

  • os caes tem um olfato muito apurado e por isso são extremamente sensíveis a odores muito fortes. Imaginem o que o cheiro do perfume, aplicado no próprio pelo do cão pode fazer.
  • a comunicação canina passa muito pelo linguagem corporar (colocar artigo de calming signals), mas também pelo odor. Nesse sentido, outros cães ao sentirem o cheiro de um cão com um odor tao invulgar podem reagir de forma estranha ou até mesmo agressiva para com o seu cao
  • acima de tudo, colocar perfume no seu cao é indicativo de uma humanização do cão que não é benéfica nem para o cão nem para os donos e é um assunto que deverá ser alvo de uma extensa analise ponderando-se os prós e contras e que não é o tópico em discução neste artigo

Alternativa ao banho:

Para evitar que o seu cão cheire mal e para que mantenha o seu pelo limpo por mais tempo é importante escova-lo com frequência dependendo do tipo de pelo do seu cão. Pode ser uma rotina diária ou semanal consoante as necessidades. Escolha sempre uma escova indicada para o tipo de pelo do seu cão.

Referencias