Como apresentar o seu bebé ao seu cão

15/09/2018

O nascimento de um bebé é um momento único na vida de um casal. O poder presenciar o desenvolvimento de uma vida em todas as suas etapas e o ultrapassar constante de novos desafios é inesquecível.

Sendo pais de primeira viagem existem sempre muitas coisas a preparar para receber nas melhores condições o bebé, uma delas é sem dúvida preparar o seu cão para a chegada de um novo elemento à família.

Por esse motivo, neste artigo vamos descrever algumas técnicas e comportamentos que pode adotar para preparar o seu amigo de quatro patas para essa chegada.

Começar com algum tempo de antecedência

A introdução de um bebé ao seu cão deve começar bem antes do bebé nascer. Na realidade você tem nove meses para preparar essa mesma alteração na rotina do vosso companheiro de quatro patas para que esta seja a mais suave e progressiva possível.

Durante este período de preparação deve-se ter em conta os comportamentos do cachorro, o carácter do cão, os seus conhecimentos ao nível da obediência básica, as rotinas de diárias e os seus passeios, entre outros, como vamos poder constatar ao longo deste artigo.

No entanto existem algumas coisas básicas e genéricas que devem sempre ser tomadas em conta como, por exemplo, o conhecimento dos comandos básicos de obediência por parte do cão.

Comandos básicos

Os comandos básicos, tal como o nome indica, são comandos que estão na base de toda a educação canina e que permitem aos nossos amigos de quatro patas viver em tranquilidade connosco, partilhando o mesmo espaço.

Os comandos básicos como o "senta", "deita", "fica", "aqui" e não saltar nas pessoas, nesta fase, são uma ajuda preciosa, uma vez que permitirão comunicar ao cão aquilo que o tutor pretende.

Para além dos comandos básicos, pode também pensar em ensinar novos comportamentos que lhe possam ser úteis quando o seu bebé chegar, como por exemplo o deitar ao lado do berço do bebé, ou o de caminhar à trela e ao lado do carrinho do bebé, ao mesmo tempo. São comandos simples de se ensinar mas que podem ser de extrema importância aquando da chegada do bebé.

Alguns pais, nesta fase, preferem ensinar também a não permitir a entrada do cão no quarto do bebé. No nosso entender, dependendo da personalidade do cão, isso pode não ser necessário.

Além disso não se esqueça de respeitar os sentidos do cão. Isto significa acima de tudo compreender que devido aos seus sentidos mais apurados que os nossos, o vosso amigo de quatro patas sentiu a chegada do bebé muito antes deste mesmo ter nascido. Por isso é necessário estar atendo às mudanças de comportamento do vosso cão e prepará-lo para o que está para vir.

Simulação de bebé

A fase de simulação do bebé não é nada mais do que começar a introduzir gradualmente comportamentos, odores, objetos e sons que possam vir a existir com a chegada do novo elemento da família.

Odores: De modo a preparar o seu cão para a chegada do bebé, no que diz respeito aos odores que este irá encontrar, pode começar por usar alguns dos cremes e loções que utilizará no bebé desde cedo. Assim, colocando essas loções em si mesmo, o seu cão vai ter tempo para se adaptar progressivamente aos novos odores. Habitue-o também ao cheiro das roupinhas do bebé para o caso de mudar de detergente da roupa para um específico para bebés.

Sons: A audição é bastante importante para os cães e como sabem bem mais sensível que a nossa. O bebé que está a caminho vai chorar algumas vezes e esse choro pode desencadear comportamentos indesejáveis no seu cão. Por esse motivo deve desde já começar a prepará-lo para isso. Uma opção é utilizar um telemóvel ou computar onde pode gravar ou descarregar sons de bebés a chorar, efetuando pequenos exercícios para ensinar ao cão como este se deve comportar na presença do choro do bebé. O importante nessas alturas é que o cão se mantenha calmo e acima de tudo sem ladrar, de modo a não assustar o bebé.

Visão: A chegada do bebé vai certamente trazer para a casa diversos objetos novos, uns maiores que outros, e que podem criar alguma apreensão no seu cão. Por isso mesmo, alguns objetos como o berço, o carrinho ou o baloiço devem ser "testados" antes para que o seu cão tenha tempo para se habituar às respetivas presenças.

Para além disso, é importante ensinar ao cão que este não deve jamais subir ou saltar para cima quer do carrinho quer do berço ou baloiço do bebé.

Os brinquedos do bebé, apesar de serem mais pequenos, devem também ser introduzidos gradualmente, uma vez que muitos fazem barulhos a que o seu cão se deve habituar.

Além disso, pode também, utilizando bonecos que se assemelhem a bebés, fazer uma introdução ao cão, para que este assimile o corpo do bebé como algo com o qual ter cuidado e precaução ao se aproximar.

Alteração de rotinas

A alteração das rotinas é um dos pontos mais críticos aquando da chegada de um bebé. Nesta fase é normal que os novos papás tenham menos tempo para dedicar aos seus patudos devido a tudo o que está inerente aos primeiros meses do bebé. Este fator origina uma alteração da rotina diária do seu amiguinho.

Assim sendo, embora tenha menos tempo para dedicar ao seu cãozinho, o que deve fazer é quando estiver com ele certifique-se que lhe dedica toda a atenção possível. Pratique alguma atividade como corrida ou mesmo um desporto canino para que este possa gastar as suas energias e estar relaxado quando voltar a casa. Tente ainda dar grandes passeios com o seu amiguinho. Caso não tenha mesmo tempo, pode sempre recorrer aos serviços de um DogWalker qualificado para o ajudar com os passeios do seu amigo de quatro patas.

Já em casa, pode sempre ter à disposição diversos jogos de estimulação mental para o seu cão. Desta forma, ele vai entreter-se sozinho e não se vai entediar tanto. Para mais informações veja o nosso artigo sobre jogos mentais para cães em:

www.abibliotecadocao.com/l/jogos-de-estimulacao-mental/

e ainda o vídeo de alguns exemplares desses jogos em:

www.youtube.com/watch?v=-0akhjA9gBs&t=3s

Para além disso, pode ainda preparar o seu cão para realizar pequenas tarefas do dia-a-dia, e assim ajudá-lo a si quando o bebé chegar, como por exemplo deitar uma fralda usada no lixo ou abanar o berço. No entanto, não se esqueça que para que o cão desempenhe essas tarefas corretamente deve começar a treiná-las atempadamente.

A restrição de espaços

A restrição ou interdição de alguns espaços da casa aquando da chegada de um bebé é algo que deve ser também tido em conta. O cão deve sempre respeitar o seu espaço, principalmente quando tem o bebé no seu colo. É muito importante quando temos um bebé recém-nascido nos braços que o nosso cão não esteja em cima de nós, nem tente saltar para cheirar o bebé ou para nos chamar a atenção. Nessa altura defina um "perímetro de segurança" e não deixe que o seu cão entre nele.

Por exemplo, se o seu cão dorme consigo, lembre-se que talvez nos primeiros dias ou meses o seu quarto pode também ser partilhado com o seu bebé. Por esse motivo, reserve um espaço mais resguardado no seu quarto para o seu cão, para que este não possa magoar o seu bebé, mesmo que seja sem querer. Tal como anteriormente, esta preparação deve ser feita com antecedência.

O quarto do bebé é um local sagrado. A maioria dos pais não vê com bons olhos o seu cão entrar no quarto do seu filho recém-nascido. Embora isto seja algo que acreditemos depender muito de cão para cão, assim como do comportamento do seu cão.

No caso de o seu cão já ter limites dentro de casa, não será difícil impor-lhe essa nova regra. Caso contrário, deverá treinar o seu cão para não entrar naquela divisão. Existem grades próprias para colocar na entrada das divisões que não permitem o seu cão entrar, mas conseguirá ver lá para dentro. Caso seja necessário, monte a grade na porta do quarto do bebé e esteja algum tempo lá dentro. Veja se este permanece calmo e relaxado do lado de fora e, se assim for, recompense-o. Assim ele conseguirá ver e cheirar o bebé, guardando alguma distância, o que será muito importante para o futuro relacionamento entre ambos.

Socialização cão - bebé

A socialização entre cão - bebé pode ser dividida em quatro fases: o nascimento do bebé, a chegada do bebé, os primeiros tempos e a interação. Vejamos as descrições para cada uma destas fases.

O nascimento

Nos dias que antecedem a data prevista para o nascimento do bebé, tente dar bons passeios com o seu amigo de quatro patas para que este possa gastar as suas energias e estar calmo para os primeiros dias de agitação que se avizinham. Não se esqueça que no dia do nascimento irá sair à pressa de casa como é óbvio e até ao bebé estar nos seus braços serão horas de espera e de ansiedade. Pode sempre pedir ajuda a alguém próximo ou a um profissional para passear o seu cão.

Enquanto a futura mamã está no hospital, o papá deve trazer algo do bebé para fazer a primeira introdução do cheiro do bebe ao cão. Apresente essa peça de roupa com muita calma, numa altura em que o cão esteja tranquilo e relaxado.

Não se esqueça que devido ao apuradíssimo olfato canino, o seu amigo de quatro patas há muito tempo que deve sentir a presença do seu bebé.

A chegada a casa

A chegada a casa pode ser conturbada, muita agitação e alegria com a chegada do tão aguardado bebé. Tente que a chegada da mamã e do bebé a casa seja o mais discreta possível. O ideal é ser o pai a levar o bebé, no colo ou no carrinho, quando todos entrarem em casa. Lembre-se que o seu cão não vê a sua tutora há alguns dias, logo ficará mais excitado ao vê-la. Embora o primeiro instinto seja dar-lhe imensos mimos, tente que ele se acalme um pouco primeiro. Só depois é que a tutora deve recompensá-lo com muito carinho.

Antecipadamente não se esqueça de ensinar o seu cão a não saltar quando alguém entra em casa. Lembre-se, tudo deverá ser feito com muita calma. O cão não necessita de cheirar todo o bebé assim que este chegue a casa. O seu cão terá tempo para conhecer e ter um excelente elo de ligação com o seu filho. Cada coisa a seu tempo.

Primeiros tempos

Conforme os dias vão avançando, deve estar presente em todas as divisões da casa onde o cão circula livremente com o seu bebé. Peça sempre ao seu cão o seu espaço e do bebé, mas deixe-o estar por perto.

Uma ótima forma de um cão ver o bebé como um membro da família a respeitar são os passeios em conjunto. Nunca deixar o cão e o bebé sozinhos - há coisas que não se podem prever e o cão reage conforme o estímulo do meio e o seu estado psicológico. Qualquer cão pode reagir de uma forma inesperada perante um gesto brusco de uma criança.

Interação

A interação entre ambos será uma das coisas mais gratificantes de se ver. No entanto, esta socialização terá que ser feita gradualmente e sempre com supervisão dos papás, descontraídos e atentos.

Por esse motivo, não afaste o seu amigo de quatro patas quando este tenta interagir com o bebé. O cão deve interagir, mas com modos. Em vez de não permitir que estes interajam, ensine como eles devem interagir. Isto é válido nos dois sentidos.

O cão deve saber cheirar uma criança com calma, estar relaxado ao pé dela, não reagir perante movimentos bruscos e ser delicado. Ao contrário do que as pessoas julgam, a maioria dos cães não precisam de treinar esse tipo de comportamentos com as crianças.

Para facilitar esta interação tenha em atenção os seguintes pontos:

  • gastar as energias do cão;
  • manter o cão calmo e recompensar o seu bom comportamento - associação das crianças a algo tranquilo e positivo
  • observar a linguagem do cão - vigilância todo o tempo. Atenção aos calming signals. Veja o artigo sobre calming signals aqui https://www.abibliotecadocao.com/l/este-e-um-blog-com-imagens3/

Fica abaixo um organograma que pode seguir para orientá-lo aquando desta nova etapa da sua vida.

Digam o que acharam deste artigo e deixem o vosso comentário