Mas o que veem os cães?

27/11/2020

Que os cães veem o mundo de forma diferente dos humanos já é bem sabido, mas quais são essas diferenças? Será que podemos quantifica-las? Que cores são eles capazes de distinguir? Em quê é que isso afecta o dia-a-dia do nosso amigo de quatro patas? Estas são algumas das questões que vamos tentar responder neste artigo.

Um dos mitos relativamente a este assunto é que os nossos amigos de quatro patas não conseguem distinguir cores e que apenas veem tons de cinzento. Na realidade os cães são capazes de distinguir algumas cores, mas não da mesma forma que os humanos.

A retina é a principal responsável pela visão quer em humanos quer nos cães. A retina é uma fina camada de tecido na parte de trás do olho que transforma a luz num sinal eléctrico que é transmitido ao cérebro sendo esse sinal depois perceptido como visão. A retina é composta por células que forma cones fotorreceptores utilizados para distinguir as diferentes cores.

Por exemplo, os humanos tem três tipos de cones fotorreceptores, um deles que possibilita absorver os comprimentos de onda relativos ao vermelho, outro o amarelo e verde e o terceiro o azul. Usando estes fotorreceptores o nosso cérebro é capaz de perceber as restantes cores que conseguimos distinguir.

Por outro lado, os cães, tal como outros mamíferos, são dicromáticos o que significa que tem apenas dois tipos de células receptoras de cor nas suas retinas.

Estudos mais recentes indicam que os cones fotorreceptores do cão distinguem os comprimentos de onda do azul e do amarelo, faltando-lhes os fotorreceptores que distinguem os comprimentos de onda do vermelho. Isto faz com que o cão apenas distinga cerca de 1/10 dos tons de cor que nós distinguimos. Assim, a forma como percebem a cor é um pouco esbatida se compararmos com a nossa, tendo uma melhor percepção do azul, amarelo e alguns tons de cinzento.

No entanto, o olho do cão está melhor preparado para ver em situações de menos luz que o nosso olho, nomeadamente à noite. Isto deve-se ao facto de o olho do cão possuir um maior numero de bastonetes que o olho humano mas também ao facto de que o olho do cão possuir uma camada chamada "tapetum lucidum" que reflete a luz na retina permitindo assim que exista uma maior densidade de luz a entrar no olho do cão e por consequência faz com que este veja melhor à noite.

Secção transversal da retina, com os bastonete no extremo direito da imagem https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/21/Fig_retine.png

Para além de uma melhor visão nocturna o olho do cão apresenta outras vantagens comparativamente com o olho humano, nomeadamente:

  • Alta sensibilidade ao movimentos
  • Capacidade para diferenciar diversos níveis de cinzento
  • Capacidade para ver em 240º enquanto nós humanos vamos até aos 180º

Brinquedos para cães

Ora se o cão percepciona bem os tons de azul e amarelo, seria de esperar que os brinquedos para cães fossem maioritariamente nesses tons. No entanto não é isto que acontece. A razão prende-se essencialmente por desenvolver produtos apelativos para os compradores, ou seja, nós humanos e não os cães. Muitos dos brinquedos são em tons de vermelho ou laranja uma vez que nos é mais fácil distingui-los embora para os cães sejam mais difíceis. Por isso, quando pensar em comprar um brinquedo para o seu cão tenha em conta aquilo que ele vê e aquilo que ele é capaz de distinguir e tente encontrar produtos em tons de amarelo ou azul.

Referências