Patinhas e o calor...

07/07/2018

Com o verão a aproximar-se e os dias a ficarem cada vez mais quentes existem cuidados que devemos ter para podermos proteger os nossos amiguinhos e especialmente as suas patinhas.

Devido ao calor e as temperaturas do solo os coxins ou como também conhecidas as almofadinhas das patas dos cães podem sofrer de lesões graves como queimaduras.

Os coxins são na verdade constituídos por um tecido gorduroso que isola as camadas internas da pata do cão. Elas são uma espécie de amortecedores que ajudam o seu cão a suportar o peso e a proteger as suas articulações em caminhadas ou corridas. Embora possam parecer resistentes são na realidade consideradas bastante frágeis e temperaturas extremas podem ser perigosas.

Assim sendo, neste artigo vamos dar alguns conselhos para poder evitar que estes acidentes aconteçam.

Uma técnica preventiva é verificar a temperatura do solo quando sai com o seu cão. Pode utilizar o seu próprio corpo para fazer uma avaliação da temperatura do solo e ver se é suportável ou não para o seu cão.

Experimente a colocar a sua mão no solo por 30 segundos. Se conseguir aguentar sem problemas então quer dizer que não há problema e que o seu companheiro vai também conseguir aguentar essa temperatura sem sofrer lesões nas patas. Se pelo contrário tiver problemas em aguentar a mão no solo então significa que será quente demais para o seu amiguinho.

Então, existem alguns cuidados de prevenção que pode ter:

  • Fortalecer e endurecer as almofadinhas previamente
  • Escolher bem as horas dos passeios, de preferência cedo pela manha e ao final da tarde
  • Tentar passear em locais de sombra e de preferências com relva
  • Passear em zonas com o pavimento húmido
  • Fazer paragens frequentes em zonas de sombra para que o cão se possa deitar e descansar as patas

Outra opção é a utilização de sapatinhos. No entanto nem todos os cães gostam desta opção e é preciso ter em conta o tamanho dos sapatos para que estes não magoem nas unhas.

Para além destes cuidados que deve ter na hora de sair de casa existem outros que podem ser feitos de forma a ajudar a recuperar das agressões normais do dia-a-dia.

Por exemplo, no mercado existem diversas ceras que pode ser colocadas nas patinhas de forma a hidrata-las. Durante a noite, depois de um dia de bastante calor, pode passar um pano húmido para tirar a sujidade das patinhas e em seguida massajar com a cera.

Se por acaso observar sintomas como:

  • Caminhar com dificuldade ou um mancar durante a marcha
  • O evitar de colocar a pata no chão
  • O lamber constante
  • O recusar de tocar nas patas
  • Sangramento
  • Bolhas ou deslocamento da pele

Deve dirigir-se imediatamente ao veterinário para poder tratar os coxins o mais rapidamente possível.

Para além destes cuidados com as patas, existem outros cuidados que devemos ter em geral com os nossos cães nos dias de maior calor. Vejamos como funciona o "sistema de arrefecimento" do cão.

Ao contrário de nos humanos, os cachorros não transpiram pela pele uma vez que as suas únicas glândulas sudoríparas encontram-se nas almofadinhas das patas. A sua forma de expelir o calor interno é através da respiração (convecção), passando do meio mais quente para o meio mais frio. Ora se no exterior a temperatura é mais elevada que a temperatura do cão o ar quente que este tenta expelir não vai ser eficazmente trocado com ar fresco e desta forma o cão não consegue se refrescar.

Veja aqui alguns dos sinais que indicam que o seu cão esta sentido um calor excessivo (normalmente perto de 43ºC):

  • Aumento da frequência cardíaca
  • Excessivamente ofegante
  • Maior salivação
  • Língua vermelha brilhante
  • Gengivas vermelhas ou pálidas
  • Saliva espessa e pegajosa
  • Depressão
  • Fraqueza
  • Tontura
  • Vômitos (às vezes com sangue)
  • Diarreia

À medida que o calor progride sem que o cão se consiga refrescar, pode causar convulsões, coma, parada cardíaca e até a morte.

Ficam agora algumas medidas e concelhos gerais que pode ter em conta para proteger o seu cão dos excessos de calor:

A fazer:

  • Passear em zonas onde existam sombras
  • Proporcionar a circulação de ar na sua casa usando o ar condicionado ou ventoinhas
  • Tenha agua sempre a disposição, se possível uma pequena piscina para refrescarem as patas e a barriga
  • Passe-lhes um pouco de água pela barriga e incentive-os beber água com frequência
  • Privilegie as atividades que envolvem agua.
  • No final do dia limpe e hidrate as patinhas do vosso amiguinho
  • Atenção reforçada aos cães de pelo escuro

A evitar:

  • Passeios nas horas de maior calor
  • Jamais deixe os seus amiguinhos no carro, que as janelas estejam um pouco abertas
  • Não faca viagens longas num carro que não esteja preparado com ventilação suficiente. Caso tenha que o fazer então pare frequentemente para lhes dar agua.
  • Evite a rotina de exercícios que exijam muito esforço físico do seu cão, como por exemplo a corrida.
  • Não utilize açaimes de Nylon. Este tipo de açaime é mais fechado e por isso não permite que o seu cão liberte tao bem o calor.